Categoria: Romance e Drama

[Resenha] O Duque e Eu – Os Bridgertons 1, Julia Quinn | Romance de Época

3 nov

o-duque-e-eu-resenhaSinopse: Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. A ideia de Simon é fingir que a corteja. À medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. 

editora-arqueiro

Romance de Época | 288 páginas | Avaliação 5/5

  A série é composta por 8 livros sendo que cada um envolve um determinado filho da família Bridgerton. Em O Duque e Eu, foco narrativo está em Daphne, a filha mais velha. Ela não fazia o tipo de quem conquistava só com o olhar. O que despertava nos homens era nada mais que o sentimento de amizade. 

  As meninas eram ensinadas desde cedo a serem boas esposas, basicamente nasciam para isso. Suas vidas eram em função da preparação para o casamento. Sendo assim, todo ano aconteciam temporadas de baile em Londres, onde as mães levavam suas meninas a fim de exibi-las para condes, duques, viscondes… (Praticamente um “covil casamenteiro”).

  Daphne acabou conhecendo o conde de Hastings no baile. Os dois vivenciaram uma situação um tanto quanto inusitada que foi impossível não conversarem um com o outro após o ocorrido.

[…] perguntava-se por que estava sentindo a estranha necessidade de jogar os braços ao redor do duque e nunca mais soltá-lo (P. 115).
Muitas mulheres já foram arruinadas por um único beijo. CRÔNICAS DA SOCIEDADE DE LADY WHISTLEDOWN, 14 DE MAIO DE 1813 (P. 140).

Vale a Pena?

  O que eu tava fazendo que não tinha lido esse livro antes? 

o-duque-e-eu

  Quem me conhece sabe que eu prefiro ler um thriller, terror, drama… BUT, de uns dias pra cá a minha cabeça estava muito cheia disso e eu meio que fiquei saturada de horror. E eis que me surge uma mistura de superpromoção com Julia Quinn. Resultado:

  O Duque e Eu + O Visconde Que Me Amava + Uma garota iludida. Essa é a pior parte dos romances. Quer dizer, quando lemos terror, quem vai sonhar acordada suspirando de amor pelo monstro? Ninguém! Porque a gente quer os carinhas dos romances. E quando comecei O Duque e Eu… Rapaz, como eu queria conhecer esses irmãos Bridgertons pessoalmente!!

  Só digo: vá ler!!!!! Sinceramente, esse livro tem uma pegada tão boa que conseguiu me deixar sem fôlego! É tão envolvente que você se mistura em meio ao ambiente e sente o que os personagens estão sentindo. Tem romance, cenas engraçadas (meu, como eu ri da Daphne e do Simon na lua de mel, como eu ri kkkkk), hot, intrigas, ação… Tudo misturadinho ali pra você. Só abrir o livro.

  Não podia finalizar sem falar sobre a Whistledown. Ninguém sabe quem ela é, só que a madame aí comenta da vida de todo mundo em um jornal. Vou ler esses oito livros e espero, ESPERO mesmo descobrir sua verdadeira identidade hahahah

  Podem acreditar, vindo de mim que sou uma PEDRA pra romance, O Duque e Eu me deixou querendo mais! Está na minha lista de favoritos. :-)))))

 

  • Categorias: Resenhas, Romance e Drama
  • [Resenha] Belo Desastre, Jamie McGuire | New Adult

    24 out

    belo-desastre-resenha Sinopse: Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômeneditora-verus definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura.

    New Adult | 392 páginas | Avaliação 3 / 5

      A escritora Jamie McGuire levou à loucura todos os leitores com o livro Belo Desastre. Uma narrativa pra lá de entusiasmante para quem gosta do gênero. Particularmente, foi a primeira vez que leio um New Adult, e posso dizer que esta história me surpreendeu. Tal gênero tem sido, por muitas das vezes, erroneamente interpretado. O New Adult tem seu conteúdo voltado a ambientes mais juvenis, provocando desejo de novas descobertas e própria independência.

      Nossa narradora é Abby Abernathy, uma garota aparentemente normal, a não ser pelo fato que a diferencia de praticamente todas as outras: não está interessada em Travis Maddox. Sua prima America namora o primo de Travis, Shepley. Isso faz com que Abby veja Travis constantemente. O rapaz era daquele tipo que enlouquecia qualquer garota. Alto, musculoso, tatuado, confiante e dono de uma moto Harley Night Rod. Tinha pinta de cafajeste, e mesmo assim elas caiam aos seus pés. Depois de satisfazer seus desejos, ele as ignorava. Era sempre a mesma história. Isso justificava o fato do garoto ser muito seguro de si, quase invulnerável.

    – Você não faz o tipo dela – America disse, mudando de estratégia.
    Travis se fez de ofendido.
    – Eu faço o tipo de todas!.

      Quando não, Travis joga uma de suas cantadas baratas para cima de Abby, cuja garota não o cede, ignorando completamente suas tentativas. Apesar disso, ele não desiste dela e corre atrás desse objetivo com unhas e dentes. Afinal, um rapaz com uma fama como a dele tem contribuirá de que maneira às expectativas de uma moça?

    Eu tinha mais influência sobre ele do que jamais achei que fosse possível.
    Eu havia me tornado a fraqueza de Travis.

      belo-desastre

    O romance entre Travis e Abby revela-se atraente, prendendo com muita absoluta certeza nossa atenção ao que está sendo descrito. Eles descobrem que têm muito mais coisas em comum do que imaginam. Presenciamos um Travis irrefutavelmente imprevisível.  O homem confiante até então teria suas estruturas abaladas pela única garota que não caira em seus jogos de sedução.

    É perigoso precisar tanto de alguém (…) Vocês são um desastre.
    Eu sei que a gente tem problemas, tá? Sou impulsivo, esquentado, e você me faz perder a cabeça como ninguém.

      Estejam preparados para conhecerem Abby e Travis, pois uma vez que você começa a ler, não quer largar até terminar.

    “Não era apenas eu nem apenas ele – era o que nós dois formávamos juntos.”

    Ou seja, um desastre um belo maravilhoso sexy desastre.

    Até a próxima!!

  • Categorias: Resenhas, Romance e Drama
  • [Resenha] Não Pare! – Livro 1, FML Pepper | Romance Sobrenatural

    18 out

    nao-pare-resenhaSinopse: Nina Scott não suportava mais a vida nômade e solitária que sua mãe, Stela, a obrigava a ter. Mudar de cidade ou de país a cada piscar de olhos. Agora, aos 16 anos, a garota exigia saber por quê. E, para sua péssima sorte, elas já estavam a caminho! O que explicaria os paralisantes calafrios, a perda de visão e de memória que experimentava sempre que alguém morria ao seu redor? O que ela teria a ver com os bizarros e sobrenaturais acontecimentos? Estariam eles interligados? Seria a Morte sua companheira para toda a vida? É chegada a hora da verdade.

    editora-valentina

    Fantasia | 280 páginas | Avaliação 2 / 5

      Nina e Stela viviam se mudando. Pulavam de país em país porque toda vez que cruzavam com pessoas e situações estranhamente suspeitas, Stela surtava de medo! Tinha receio de algo ruim acontecer com ela e sua filha. Nina, de tanto “fugir” por causa da paranoia de sua mãe, não tivera uma vida normal. Era tanta correria que todas as vezes em que se ajustara em algum lugar, Stela vinha com a ideia de ir embora, e nada a fazia trocar de ideia. Mas isso acabou quando chegaram em Nova York.

    Pela primeira vez em minha vida, daria pra fazer planos para o dia seguinte, começar algo e não ter que abandonar logo em seguida.

      Nina se considerava a pessoa mais azarada do mundo. Dava razão para sua mãe temer, mas achava também que as duas precisavam se ajustar à um lugar, não importasse como. Tanto que, quando esbarrou em um pequeno acidente, se manteve quieta, pois não queria que sua mãe soubesse e eles tiverem que se mudar novamente.

      Se adapta perfeitamente na escola. Faz amizade com uma garota (que provavelmente não tinha amigos, porque depois de Nina nunca a vi com mais ninguém), conhece um “anjo” de olhos azuis (é como a garota chama um carinha que tá a fim dela) e é aceita em um emprego em uma livraria!

      Até eu suspeitaria com tanta coisa boa acontecendo (ahhh!). Richard, um rapaz muito ignorante, bruto e metido a espertinho cruza seu caminho e parece ter prazer em infernizá-la. E não apenas isso, as coisas começam a ficar bem sérias quando as palavras morte e vida começam a ser confundidas.

    Os minutos seguintes pareciam horas, e as horas, dias. A espera de algo ruim é realmente dolorida, lenta.

    Vale a Pena?

      Quem me conhece sabe que eu sou muito sincera (kkkkkkk) então, sinceramente, o livro não causou muito impacto em mim (Me desculpe, agora é questão de gosto). Houve várias coisas que me incomodaram, vou tentar listar algumas.

     nao-pare Bom, a gente acha que a mãe da Nina é paranoica, mas a garota é o dobro! Tem uma parte no livro (não darei spoilers) que ela começa a trocar e-mails, e por conta disso pensa até que vai morrer! O que nos leva a reparar o quanto Nina é dramática. Podemos perceber isso com muita facilidade a partir dos incidentes que ela passou (acreditem ou não, fez um escândalo por um pacote de bala) e também por conta do livro ser escrito em primeira pessoa (adivinha quem é a narradora? :-)).

      Outra coisa é o rumo que o livro tomou. Estava tudo bem até jorrarem muita informação fantástica, sabe? De outros mundos além do nosso, outros seres… Aí a autora realmente me pegou. Não fazia ideia do que estava por vir!

      Ahhh, só pra finalizar, eu fiquei tão confusa com o Richard. Ele é mais confuso que eu quando entra em uma livraria! Uma hora tá ok, outra hora pirando, quer matar os outros, depois tá todo sorrisos… Mds, esse Richard kkkkkk

      Não digo que Não Pare! seja ruim, mas realmente me incomodou em certos aspectos (como alguns listados aí em cima). Talvez eu que não estava no clima de livros fantásticos. Aconteceu comigo uma vez ao ler Tony E Susan em uma época que tinha perdido um amigo :/ Mas esse é um assunto pra outra hora.

      Agora TÔ CURIOSA! Me conta o que acha\achou desse livro 😀 Beijooos!

    Por hoje é só! Não esqueçam e se inscrevam em nosso canal e nos acompanhe nas redes sociais:

    YouTube | Fanpage | Instagram | Twitter | Skoob

  • Categorias: Resenhas, Romance e Drama
  • [Resenha] A Nerd e o Cafajeste, Valéria Reis | Romance Água com Açúcar

    14 out

    a-nerd-e-o-cafajeste-capaSinopse: Júlia é uma menina órfã, deprimida e sem graça. Trabalha, estuda, lê, conversa com as amigas e morre de medo de praticamente tudo. Sua vida é um verdadeiro tédio, mas tudo pode mudar!  Com o começo da reforma da loja em que ela trabalha, seu amor platônico – o pintor – pode estar mais perto do que deveria. Um amor lindo, perfeito e eterno surge… Só que não! Poderá Júlia amar além de seus medos? Confiar além de suas perdas? Aventurar-se além de um romance juvenil?

    selo-editora-young
    Romance | 240 páginas | Avaliação 2 / 5 | Cortesia Editorial Young

    Jhony era lindo, sorriso perfeito, jeito de moleque, extrovertido, apaixonante e cafajeste, do tipo que pega
    qualquer uma, ou seja, se namorasse com ele seria traída e sofreria ou seria trocada por outra rapidinho (P. 48).

      Júlia é nossa protagonista. Ela é descrita como uma personagem profundamente desinteressante. A garota pela qual os caras nunca se interessariam, e eis que, num passe de mágica surge um príncipe (SQN) charmoso, atraente, simpático, enfim, do jeito que arranca suspiros. Seu nome era Jhony. Trabalhava na reforma em uma loja que a garota trabalhava. O pior: ele era seu amor platônico.

    Tenho certeza de que se ele trabalhasse como vendedor da Magia em Cores, conseguiria vender todos os vestidos com apenas um sorriso e um elogio a cada cliente que entrasse (P. 27).

      Gente, (curta e grossa) ele é bem cafajeste mesmo (já vou cortar a moralzinha dele logo de início kkkkkkk). Primeiro, Jhony tem uma vontade de ficar com a Júlia que não sei da onde que saiu. Segundo, tenta beijá-la de repente, em um momento totalmente inapropriado (pense também no clima, que nem tinha). E terceiro, nenhum dos dois tinha a mínima intimidade, nem pra conversar (ok, conversaram, mas muuuuito pouco), o Jhony meio que se declara para ela (fazendo jus a seu título de cafajeste kkkkkk).

    Cada um demonstra de um jeito diferente, mas os sinais mais evidentes são: ele irá te olhar de um jeito doce, te protegerá, tentará fazer coisas grandiosas para chamar sua atenção e vai sorrir depois dos seus beijos (P. 107). 

      Não preciso nem dizer que a Júlia se derreteu totalmente. O que nos mantém lendo é a vontade de entender como surgiu essa paixão toda e até onde esse amor os leva (bom, pelo menos foi o que despertou em mim). O enredo à primeira vista é bem clichê. Leia abaixo se A Nerd e o Cafajeste vale a pena!

    Se me perguntassem alguns anos antes qual o homem perfeito eu responderia: Educado, que goste de livros, romântico, carinhoso, calmo, que me transmita paz, um príncipe… Mas ali naquela cachoeira eu pensei: “eu não quero nenhuma cópia minha por perto, quero alguém diferente que abale minha estrutura com apenas um olhar (P. 91).

    Vale a Pena?

      A intenção da autora é boa. É aquele clichê de: os opostos que se atraem. O enredo é até bem simples. Daqueles que a gente chama de “água com açúcar“, porém não me convenceu; é meio fantasiado. O lance entre o casal aconteceu tão rápido que não deu tempo de processar se eles realmente se gostavam, e, quando não, os dois estão lá a um passo de dizer eu te amo.

      Não gosto desses romances que as coisas acontecem num passe de mágica, sem um desenvolvimento. Ok, houve uma reviravolta, mas a mesma de longe chega a ser bem elaborada. Nada que já não tenhamos visto.

      Pra quem tem o gosto por romances mais adultos (eeeeu), esse livro não vai satisfazer nem um pouco. Não descarto totalmente o livro. Digo porque, como sempre menciono aqui, é um erro tremendo confundir gosto com qualidade. E romances desse tipo não fazem a minha praia (mds, oq ta contesendu com essa menina que tá usando gíria kkkkkkk).

      Por fim, a autora escreve muito bem e mostrou que sabia qual caminho queria traçar, mas, por ser fofo demais (beirando aquele “É mentiroso demais, isso nunca vai existir”), acabei não curtindo. Recomendo para quem gosta de romances leves (desculpa, eu sou trevosa, gente kkkkkkkkk coração de pedra, elsa, rainha do gelo kkkkkkkk).

    a-nerd-e-o-cafajeste-quote

    a-nerd-e-o-cafajeste

    quote-a-nerd-e-o-cafajeste

    quote-livro

    Até a próxima!!

    Por hoje é só! Não esqueçam e se inscrevam em nosso canal e nos acompanhe nas redes sociais:

    YouTube | Fanpage | Instagram | Twitter | Skoob

  • Categorias: Resenhas, Romance e Drama
  • [Resenha] Vencendo Situações Difíceis|O Fardo Está Pesado Demais? Silas Malafaia

    5 set

    vencendo situações dificeis resenhaSinopse: Situações difíceis que neste livro também serão chamadas de tempestades, sãologo central gospel problemas graves do dia a dia pelos quais passamos e que podem vir a ameaçar-nos por causarem grande impacto sobre o curso dos acontecimentos em nossa vida. Essas situações sempre criam transtornos e colocam-nos diante de desafios que, às vezes, são grandes demais para a nossa limitada capacidade de resolução.

    Gospel | 64 páginas | Avaliação 4/5

      Embora esse livro seja bem curtinho, falou de uma maneira incrível ao meu coração. Tamanho não é documento. Essa frase combina muito bem com ele! Vencendo Situações Difíceis pode ser lido dentro de uma hora ou até menos! O livro nos leva a meditar que as tempestades vivenciadas por nós podem ser para nosso próprio bem, como circunstâncias a fim de crescermos e adquirirmos força no âmbito espiritual.

    Ele nos conduz por caminhos que às vezes não entendemos e permite tempestades em nossa trajetória rumo ao crescimento espiritual e ao milagre (p. 20).
    Não importa a tribulação que você esteja vivenciando na sua casa, no seu trabalho. Jesus está com você e irá conduzi-lo em triunfo para fora dessa tempestade ou dará uma ordem para que ela cesse, quando tiver cumprido Seu propósito em sua vida (p.43).

      Com isso, somos voltados a lembrar sobre o desespero e a ansiedade. Esses sentimentos podem desaparecer quando o coração estiver descansando em Deus. Isso significa que precisamos ter fé, ou seja, acreditar e confiar no futuro que Ele preparou. Essa é uma das bases para a intimidade com Deus.

    Não dê lugar ao pavor e ao descontrole (p.24).
    Não existe um elemento para agradar mais a Deus do que a fé (p.48).

      Alguns podem se frustar por pensar que Deus não concedeu aquele carro tão sonhado, aquela casa, viagem, etc. Veja, o Senhor se importa mais com o coração, a salvação do que qualquer elemento que se possa ser adquirido na terra.

    Jesus pode fazer qualquer coisa, mas a essência do evangelho não é o materialismo nem o aqui e o agora (p. 18-19).

      Por fim, durante as tempestades, quem nunca buscou aquele abraço e palavra amiga, mas assim o vazio ainda não fora curado? Pois é. O texto destaca a quem devemos recorrer primeiro:

    […] devemos clamar primeiro a Jesus, e depois aceitar a ajuda de quem Ele enviar (p. 46).

      Acabei falando bem mais do que devia na resenha, quase que fiz um resumo hahaha Mas senti que deveria postar assim, pois gostaria de compartilhar com vocês essa palavra linda que pode ser encontrada em Vencendo Situações Difíceis. 

      Não consegui encontrar um site que esteja vendendo o livro além do Mercado Livre, mas quem se interessar, pode estar entrando em contato com a editora para solicitar um:

    •  (21) 2187-7000 de Segunda a Sábado entre 08h e 18h
    •   (21) 2187-7030 de Segunda a Sábado entre 08h e 14h 
    • E-mail: sac@editoracentralgospel.com

    Um beijo e até o próximo post!

    Não esqueçam e se inscrevam em nosso canal e nos acompanhe nas redes sociais:

    YouTube | Fanpage | Instagram | Twitter | Skoob

  • Categorias: Resenhas, Romance e Drama
  • Vou Ser ALUCINADAMENTE FELIZ Só de Raiva, Jenny Lawson

    6 ago

    alucinadamente feliz resenhaJenny Lawson está longe de ser uma pessoa comum. Ela mesma se considera colecionadora de transtornos mentais, já que é uma depressiva altamente funcional com transtorno de ansiedade grave, depressão clínica moderada, distúrbio de automutilação brando, transtorno de personalidade esquiva e um ocasional transtorno de despersonalização, além de tricotilomania (que é a compulsão de arrancar os cabelos). Por essa perspectiva, sua vida pode parecer um fardo insustentável. Mas não é.
    Após receber a notícia da morte prematura de mais um amigo, Jenny decide não se deixar levar pela depressão e revidar com intensidade, lutando para ser alucinadamente feliz. Mesmo ciente de que às vezes pode acabar uma semana inteira sem energia para levantar da cama, ela resolve que criará para si o maior número possível de experiências hilárias e ridículas a fim de encontrar o caminho de volta à sanidade.

    Livro de Memórias | Páginas 352 | Avaliação 4,5/5

    Olá! Tudo bem?

       Como é novidade e muitos não sabem, nosso blog agora tem um canal no YouTube \0/ Postamos uma resenha de Alucinadamente Feliz e, infelizmente, a apresentação de quote nos vídeos não ficam tão legais, como quando feito nas resenhas.  Por isso estou fazendo esse post que complementa o vídeo da resenha. Para assistir basta clicar no guaxinim sorridente/raivoso abaixo.

    alucinadamente feliz video

     

    […] não pode crescer sem reconhecer que todos somos feitos da esquisitice que tentamos esconder do resto do mundo (p. 15).

    Todos nós temos a nossa cota de tragédia, insanidade ou drama, o que faz toda diferença é o que fazemos com esse horror (p. 17).

     

    Quero que este livro ajude as pessoas que enfrentam transtornos mentais e também aqueles que têm amigos e familiares castigados por ela […] Quero transmitir esperança (p. 23).

     

    Às vezes ser louco é perfeito (p. 31).

    É preciso descobrir como sobreviver à depressão, o que não é fácil, já  que quando se está deprimido, você se sente mais exausto do que jamais esteve na vida, e seu cérebro mente para você, que não se sente digno do tempo e da energia (que muitas vezes sequer tem) necessária para procurar ajuda. É por isso que você precisa contar com os amigos, familiares e estranhos para lhe dar uma mão quando não consegue fazer o que precisa ser feito (p. 156).

    Detesto quando está quente demais para se usar o cobertor, porque tenho medo de flutuar até o teto se não usar um e aí ser triturada pelo ventilador. Isso é normal, né? (p. 239).

    Você aprende a reconhecer que o que faz você feliz é muito diferente do que as pessoas dizem que deveria fazer você feliz (p.264).

    – […] Cada dia é outra chance de aproveitar a vida.
    – Também é outra chance de ser sequestrada por um assassino em série, ou de acabar no fundo de um poço (p. 278).

    Tudo depende do seu ponto de vista (p.288).

    Por hoje é só! Não esqueçam e se inscrevam em nosso canal e nos acompanhe nas redes sociais:

    YouTube | Fanpage | Instagram | Twitter | Skoob

    Beijos e até o próximo post!

     

  • Categorias: Resenhas, Romance e Drama
  • Página 5 de 9«...34567...»