[Livros em Verso] The Kiss of Deception, por Maria Lúcia M. Xavier | Resumo

25 nov

Olá, leitores! No Livros em Verso, os livros são apresentados aqui por meio de versos cheios de ritmo e melodia. Será como uma viagem doce e agradável dentro daquela história que você tanto gosta!

Este resumo não contém spoilers.

the-kiss-of-deception-capa

Era pra ser um conto de fadas
Lindo, perfeito e verdadeiro
Mas foi tudo uma mentira
Os interesses vieram primeiro

Aos seus dezessete anos
Levando a vida normal
Lia, princesa linda
Primeira filha do casal real

Mas quando menos esperava
Ouviu o que o pai lhe falou
Sentiu seu corpo tremer
Sua vida desmoronou

Tudo o que Lia queria
Só amar e ser amada
Ser livre e feliz pra sempre
Sem ser forçada nada

Pra salvar a paz entre os dois reinos
Seu pai fez uma aliança
Casar Lia com o príncipe Derek
Acabou com sua esperança

Casar com quem nunca vi?
Não quero isso pra mim
Meu pai está sendo cruel
Não poso fazer assim

Não abro mãos dos meus sonhos
Aqui não vou mais ficar
Eu só vejo uma saída
Fugir pra outro lugar

Fogem para Terravin
A fim de trabalharem como empregadas
Lia e sua melhor amiga
Na taberna da pousada

Em que mil sonhos morreriam
Pra Lia seria o dia
Pra nascer um novo sonho
Era tudo o que queria

O príncipe tinha uma missão
Não era do mais contente
Pra ir atrás da moça foi obrigado
A atravessar o continente

Mas um temido assassino
Foi correndo, foi ligeiro
Com ordem pra matar a moça
Quem a encontraria primeiro?

Para destruir uma aliança entre os reinos
Só havia uma opção
Matar aquela princesa
Era a única solução

E o final desta história
Pra você que ainda não leu
Eu não vou poder contar
Pois não sei o que aconteceu 🙂

the-kiss-of-deception-resenha

Os versos  foram escritos e adaptados por Maria Lúcia Monteiro Xavier.
A história por trás dos versos pertence ao livro The Kiss of Deception da autoria de Mary E. Pearson.

Escrito por: 
Maria Lucia Monteiro Xavier

 

Maria Lúcia Monteiro Xavier

  • Categorias: Resenhas, Romance e Drama
  • [Sorteio de Natal] Ganhe Querido John de Nicholas Sparks

    24 nov

    sorteio-natal-estranhos-como-eu-querido-john

    ==== PROMOÇÃO DE NATAL ====

    Oi, pessoal! Prontos para mais uma promoção? O blog vai presentear de Natal o exemplar Querido John de Nicholas Sparks  \0/ Desejo boa sorte a todos! 

    Como Participar – Regras:

    1) Siga nossa fanpage clicando AQUI;

    2) Compartilhe o post oficial do sorteio clicando AQUI

    3) Indique dois amigos no post do sorteio (Não obrigatório);

    4) Sorteio realizado pelo Sorteie.me (sorteiefb.com.br/tab/promocao/602455) . Clique no link e selecione “Quero participar.”

    Informações:

    1) Esta promoção terá início no dia 24/11/2016 e se encerrará no dia 25/12/2016;

    2) O resultado será postado no blog e nas demais redes sociais até o dia 28/12/2016;

    3) Após o resultado, o ganhador terá o prazo de até dois dias para enviar seus dados (endereço completo) pelo privado através da fanpage, caso contrário será sorteado outro ganhador;

    4) É necessário que o participante cumpra todas as exigências acima em Como Participar;

    5) O participante deve residir em território brasileiro;

    6) O objeto da promoção será enviado dentro de um prazo de até 30 dias úteis;

    7) Nossa equipe não será responsabilizada por um segundo envio caso o objeto retornar por algum motivo;

    8) Cada participante só poderá concorrer uma única vez, ou seja, valerá somente um comentário;

    9) Os participantes concordam com a utilização de sua identidade para divulgação do resultado da promoção;

    10) Não será validado como ganhador qualquer perfil fake.

    querido-john-citacaoQuando Savannah Lynn Curtis entra em sua vida, John Tyree sabe que esta pronto para começar de novo. Ele, um jovem rebelde, se alista no exército logo após terminar a escola, sem saber o que faria de sua vida. Então, durante sua licença, ele conhece Savannah, a garota de seus sonhos. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah jure esperá-lo concluir seus deveres militares. Mas ninguém pôde prever que os atentados de 11 de Setembro pudessem mudar o mundo todo. E como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu amor por Savannah e seu país. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, John descobre como o amor pode transformar as pessoas de uma forma que jamais poderia imaginar.
    Romance/Drama  |  288 páginas

    quote-querido-john

  • Categorias: Sorteios
  • [Resenha] Inferno, Dan Brown

    22 nov

    inferno-dan-brownSinopse: Neste novo e fascinante thriller Dan Brown retoma a mistura magistral de história, arte, códigos e símbolos que o consagrou em O código Da Vinci, Anjos e demônios e O símbolo perdido e faz de Inferno sua aposta mais alta até o momento. No coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado em uma das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história: O Inferno, de Dante Alighieri. Numa corrida contra o tempo, Langdon luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o arrasta para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística. Tendo como pano de fundo o sombrioeditora-arqueiro poema de Dante, Langdon mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído. 

    Suspense  |  448 páginas  |  Avaliação 5/5

      Nesta sequência eletrizante, nosso querido professor Robert Langdon acorda deitado numa das camas de um hospital em Florença sem ter a mínima ideia de como foi parar ali. Até onde se lembrava, estava em Harvard nos Estados Unidos. Não muito após despertar, foi atendido por uma doutora loira simpática chamada Sienna e outro chamado Marconi. Sem ter tempo para muitas explicações, uma mulher com cabelo espetado invadiu o quarto e deu um tiro no doutor. Com muita agilidade, Sienna puxou o professor e o conduziu para fora do quarto. Não levou muito tempo para descobrir que seu paradeiro no momento era a lindíssima Itália. Sienna os levou para seu apartamento às pressas.

      A mulher mostrou um cilindro do tamanho de uma mão adulta marcado com um ícone trilateral para Langdon, indicando o símbolo de risco biológico, o que o deixou ainda mais abalado depois da perseguição turbulenta. Sienna o convenceu de abrir o cilindro, pois insistia que quem os estivesse encalçando logo poderia achá-los, então, no calor do momento, Langdon o fez. Assim que o cilindro se abriu, o mesmo revelou um selo cilíndrico o qual escondia uma projeção do Mapa do Inferno de Sandro Botticelli de forma alterada, fazendo alusão ao poema de Dante Alighieri, A Divina Comédia, poema o qual relata sua jornada imaginária pelo inferno. A partir daí, os dois tomaram para si o selo e seu enigma e partiram em uma aventura sem saber no que iria dar. Para Robert, o mais importante eram as respostas para: Como ele foi parar lá e por quê?

    inferno-resenha

    “Os invejosos têm de subir com os olhos costurados para não cederem à cobiça; os orgulhosos devem carregar imensas pedras nas costas para se curvarem com humildade; os gulosos devem subir sem comida nem água, suportando assim uma fome excruciante; e os luxuosos devem subir em meio a labaredas de fogo, de modo a se purgarem do calor da paixão” Descrição de Robert Langdon sobre o Mapa do Inferno de Botticelli.

      Há um personagem chamado Bertrand Zobrist. Ele era um milionário, geneticista fenomenal que estava cheio de ideias e  também era apreciador de Dante. Levava muito sério a superpopulação mundial, que é o tema central desse livro de Dan Brown. Zobrist dispunha de um pensamento transumanista, ou seja, ele era a favor do uso da ciência e suas tecnologias para poder melhorar as condições humanas tornando o organismo mais resistente e superior. O homem tinha planos inimagináveis. No início do livro ficamos por dentro desses planos, pois o personagem os expôs para a doutora Sinskey, diretora da OMS – Organização Mundial de Saúde.

    A humanidade, quando não controlada, funciona como um câncer.

      Nessa aventura somos jogados em uma busca contra o tempo, pois uma temível ameaça tomava controle de tudo e todos. Langdon e Sienna tiveram que correr o mais rápido possível, pois tudo estava em jogo. A loucura era claramente exposta toda vez que eles acertavam uma pista, passavam por uma passagem secreta ou escapavam por corredores às escondidas. O que tornou a história mais intensa era que tudo acontecia em um único dia! Algo que não reluto em declarar é que é impossível adivinhar o final da história.

      Inferno foi meu segundo livro lido sobre as aventuras do professor (Leia AQUI a resenha de O Símbolo Perdido). Recentemente o filme de Inferno estreou e você não pode deixar de ler o livro que o inspirou! 

    NOVIDADE!

      Há pouco tempo Dan Brown anunciou que o quinto livro com o professor Robert Langdon tem previsão de lançamento para setembro de 2017 nos EUA. A nova aventura tem como título Origin, sem tradução até o momento.

    Assista ao trailer de Inferno:

    https://www.youtube.com/watch?v=SMMgF-8G1og

      Me tornei GRANDE fã do autor e mal posso esperar para Origin! Se você gosta de mistérios envolvendo religião, história, ciência, arte e um monte de quebra cabeças, vai simplesmente mergulhar no mundo de Langdon e ansiar mais e mais por suas aventuras!

    Compre: Amazon  |  Americanas  |  Saraiva  |  Submarino

    Até a próxima!

  • Categorias: Resenhas, Terror e Suspense
  • [Resenha] O Símbolo Perdido, Dan Brown | Maçonaria

    19 nov

    o-simbolo-perdido-resenhaSinopse: Em O símbolo perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon – eminente maçom e filantropo – a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo.  Mal’akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar podereseditora-arqueiro
    sobre-humanos a quem o encontrasse. E está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá-lo. 
    Vendo que essa é sua única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian.

    Suspense  |  512 páginas  |  Avaliação 5/5

      Para começar, gostaria de dizer que este foi o primeiro livro de Dan Brown que li. Não prejudicou o cronograma, ou seja, não há o que se preocupar se você quer ler os livros das aventuras do professor Langdon fora da ordem de lançamento. Como eu já tinha assistido ao filme O Código da Vinci, antecessor de O Símbolo Perdido, optei em não lê-lo e pular este logo. Não aconselho ninguém a fazer o mesmo, até porque um filme omite ou até mesmo corta vários eventos que podem ser encontrados no livro. Porém, a escolha é do leitor.

      Para introduzir a resenha, aos que não sabem, Robert Langdon é um professor de Iconografia Religiosa e Simbologia na universidade Harvard, ou seja, ele estuda símbolos, imagens e códigos de todos os tipos.

    Às vezes basta uma pequena mudança de perspectiva para vermos algo familiar a uma luz completamente diferente.

      Inesperadamente, Robert recebeu um telefonema da secretária de Peter Solomon, um velho amigo, que o convidou para viajar até Washington e palestrar sobre o que ele mais sabe. Aproveitou e pediu que levasse um pacote que o próprio Peter o confiou há um tempo. O professor nunca havia aberto, pois este era o desejo de seu amigo. “Quando chegar a hora“, dizia o amigo. Robert aceitou o convite e partiu para a capital do país. O problema foi que, ao chegar lá, ele descobriu que não havia palestra alguma, e que o suposto convite foi apenas uma jogada para atraí-lo até o Capitólio (Centro Legislativo dos Estados Unidos da America).

    Vivermos no mundo sem tomarmos consciência do significado do mundo é como vaguear numa grande biblioteca sem tocar nos livros.

     o-simbolo-perdido Logo descobriu que seu amigo Peter Solomon fora sequestrado e então o professor recebeu a condição de que se não decifrasse certos enigmas para certo alguém até a meia noite daquele dia, nunca mais veria Peter vivo. Todos esses enigmas o levaria a encontrar o Símbolo Perdido, razão de todo alvoroço. Digo, literalmente.

      Um grupo de pessoas gritando fez como que um conglomerado no Capitólio, o que chamou a atenção de Robert. Viu que bem no centro da roda de pessoas havia uma mão cortada, toda tatuada marcada com símbolos da mão do mistério e um anel que pertencia a Peter Salomon, nos induzindo a pensar que a mão pertencia a seu amigo. Isso só deixou o professor mais preocupado com Peter, aceitando a proposta do certo alguém para desvendar os enigmas.

      A primeira peça do quebra cabeça estava naquela mão no chão. Os segredos e mistérios ali encontrados estavam relacionados à seita maçonaria. Tanto que os personagens que deram impulsionamento na história, Peter e Mal’akh, são maçons. Robert sabia que estava mexendo com mistérios antigos, que foram escondidos há tempos para a proteção do homem. Tudo de acordo com os pensamentos de líderes maçônicos.

    O conhecimento é uma ferramenta, e como todas as ferramentas, o seu impacto está nas mãos de quem o usa.

      Nessa busca, o professor recebeu a ajuda de Katherine Solomon, cientista e irmã de Peter, já que a polícia não quis colaborar. Chegou em suas mãos uma pirâmide maçônica. Diz que quem conseguisse decifrar os mistérios dela, chegaria a sabedoria soberana, ao poder dos Mistérios, até mesmo à apoteose, que é um estado de divindade. Claro que essa determinação absurda de que existiam coisas tais só pairava na mente de Mal’akh, mas quando se está entre a vida e a morte, não há mais nada a se fazer além de entrar no jogo. É exatamente o motivo pelo qual Robert e Katherine não desistiram de explorar esses enigmas já enterrados há décadas.

    As grandes mentes são sempre receadas pelas mentes mais pequenas.

      O Símbolo Perdido é cheio de imagens, o que configura ao leitor mais intiidade com a situação. Encontramos até uma planta de um subsolo! Particularmente, achei fantástico! O autor, Dan Brown, fez várias pesquisas cuidadosas e detalhistas, e é de imensa notoriedade isso, pois ele externa com rigorosidade tais particularidades em todos os seus livros.

    “O símbolo perdido é denso, exótico, cheio de códigos e pistas, imagens impressionantes e a dinâmica incessante que torna impossível deixá-lo de lado. Esplêndido. Outra história arrebatadora de Robert Langdon.”
    The New York Times

    Compre: Amazon  |  Americanas  |  Saraiva  | Submarino

    Até a próxima!

  • Categorias: Resenhas, Terror e Suspense
  • [Resenha] Cinderela Pop, Paula Pimenta | Vale a Pena?

    15 nov

    cinderela-pop-resenhaSinopse: Nessa versão estendida do conto publicado em “O Livro das Princesas”, Cintia é uma princesa dos dias atuais: antenada, com opiniões próprias, decidida e adora música. Essa princesa pop morava com os pais em um castelo enorme de onde via toda a cidade. Todas as noites, ela olhava pela janela, de onde ficava admirando a vista e sonhando com um príncipe que ainda não conhecia. Porém, um dia, o castelo de Cintia desmoronou e com ele tudo à sua volta. Com a separação dos pais, ela vai morar com a galera-recordtia, se afasta do pai e, principalmente, deixa de acreditar no amor. Ela só não contava com um detalhe… Havia mesmo um belo príncipe encantando em sua história. E tudo o que ele mais queria era descongelar o coração da nossa gata (nada) borralheira!

    Romance/Teen  |  160 páginas  |  Avaliação 3/5

      Fiz uma viagem e escolhi levar esse livro que não era nem muito grande nem muito pequeno para terminá-lo durante a ida e volta. Aconteceu que eu o devorei sem dó nem piedade! É o primeiro livro que leio da autora. Paula Pimenta me deu uma ótima primeira impressão! E não é pra menos, não é? A escritora já lançou livros para fora do país e faz muito sucesso dentre os adolescentes.

      Cinderela Pop é uma alusão à história da Cinderela original, mas com uma pegada de atualidade e de pop (muito pop!). Tudo gira em torno de uma garota prestes a se formar no ensino médio chamada Cintia Dorella. A garota morava com sua tia Helena, em razão de sua mãe estar sempre ausente por conta de trabalho (no Japão!). Desde que testemunhou a traição de seu pai, Cintia havia perdido o brilho nos olhos e só queria saber de se vestir de preto. O homem havia se mudado junto a amante e suas enteadas gêmeas.

    Você costumava ser tão romântica e sonhadora… e de repente virou uma pedra de gelo! Torço muito para que apareça alguém que derreta o seu coração. Quem sabe não vai ser esse príncipe aí que vai salvar você de si mesma?.

      Todos os dias Cintia ligava para sua mãe por celular até que a escola proibiu o uso, e a garota não encontrou saídas a não ser pedir ajuda a seu pai (coisa que ela NUNCA ousaria pensar… até então), pois sendo muito influente poderia ajudá-la. Mas tudo foi de mal a pior.

      Cintia, de vez em quando, trabalhava como DJ para Rafa, o namorado de sua tia Helena. Se intitulava DJ Cinderela. A garota se apresentava sempre até meia noite mixando músicas pop. Ela tinha plena certeza era de que seu pai a condenaria se soubesse disso, então não o deixaria descobrir, pois poderia repreendê-la ao invés de ajudá-la.

      Em uma festa de 15 anos, a DJ Cinderela acabou conhecendo Fred Prince, um ícone que fazia muito sucesso dentre as garotas, porém, como era uma festa fantasia, nenhum dos dois havia visto o rosto um do outro. Cintia somente percebeu quem ele era quando o próprio ídolo começou a espalhar em suas redes sociais que uma garota havia perdido seu sapato (All Star) e pedia para a ela o encontrar, assim o devolveria pessoalmente. Fred havia gostado da misteriosa e mascarada garota. Já dava para imaginar a quantidade de meninas declarando ser a tal dona do sapato.

    cinderela-pop

      A partir daí que as coisas ficaram ruins. Sua madrasta, apelidada de bruxa, a ameaçou e queria de qualquer jeito o sapato para que uma de suas filhas gêmeas pudesse ficar com o cantor-gato-ídolo-ícone-pop. Dividida pela vontade de estar com Fred e a ameaça de sua madrasta, Cintia deverá tomar decisões cuidadosas para não perder o pouco que lhe restou depois que a bruxa entrou em sua vida. Quem sabe uma fada madrinha não lhe dê uma mãozinha?

    Você tem que viver a sua própria história!.

      Enquanto eu lia Cinderela Pop, imaginei o Edu Chociay como Fred Prince. Ai, ai, será por que? O bom é que a história é muito agradável e tem um pouquinho de tudo. Sem contar que adorei como as coisas fluíram entre Fred e Cintia. Não posso finalizar sem dizer que poderia ter acontecido uma coisinha pior com a madrasta, porque a raiva que ela dá na gente é absurda (kkkkkkkk).

    (…) espero algum dia viver um amor recíproco assim. Afinal, não é isso que importa? Encontrar alguém que goste de nós como realmente somos…

     

    cinderela pop resenha

      Clique na imagem para ler o livro em forma de VERSOS. O Livros em Verso é uma categoria do blog. Como o próprio nome diz, os livros são apresentados por meio de versos cheios de ritmo e melodia. Será como uma viagem doce e agradável dentro daquele livro que você tanto gosta.
      Indicamos essa categoria àqueles que já leram os livros apresentados nos títulos ou os que pretendem conhecer a história sem ler o livro. Contém spoilers

     

    Até a próxima <3

  • Categorias: Resenhas, Romance e Drama
  • [Resenha] Horror a Vapor: Antalogia de Halloween

    10 nov

    horror-a-vapor-resenhaSinopse: Toda noite de Halloween, em dado momento, em algum lugar na Terra, pode-se ouvir o soar agudo de uma buzina cortando o ar acompanhado do som cortante de metal contra o metal dos trilhos e um trem rangendo sobre ele, parando em uma estação que em qualquer outra data seria inexistente. O Cattacumbs se prepara para zarpar, a próxima estação pode nos levar a qualquer lugar. Uma antologia de Halloween como selo-editora-youngnenhuma outra, cheia de suspense, horror e humor negro. Histórias horripilantes e misteriosas sobre criaturas macabras e artísticas, prontas para perturbar os seus sonhos e mudar a sua visão sobre a noite de Halloween.

    Contos de Terror  |  178 páginas  |  Avaliação 3/5   | Cortesia Young Editorial

      Horror a Vapor é um livro contemplado com 10 histórias de arrepiar a espinha criadas pelos seguintes escritores: Alcimare Dalbone, Bettina Winkler, Esther Moratto, L. A. Melo, M. Csartan, Miss Nick, R Soares, Valéria Reis e Domnall September. Apesar de os contos pertencerem a autores diferentes, por algum motivo sobrenatural eles se complementam entre si.

     whatsapp-image-2016-11-09-at-13-09-53  De acordo com que vamos avançando a leitura, é perceptível as semelhança. Todas as narrativas se passam no Halloween, têm como cenário principal o trem Cattacumbs e contam com figuras familiares como o misterioso Mauricce Gustave e a tenebrosa Elena Bourlevard. Cattacumbs sempre se apresenta de maneira distinta, uma vez ao ano, a fim de fazer suas vítimas. 

    “O Cattacumbs é muito mais do que está visível aos olhos. Este trem é amaldiçoado, não consegue ver?” (P. 30). 

      É interessante o fato de cada capítulo conter imagens, isso faz com que o leitor se aprofunde mais no universo ali apresentado. Além disso, há também uma breve introdução sobre cada autor.

      A antologia me deixou curiosa já pela capa e o título. Para os fãs de histórias de horror, o livro é um prato cheio! Podem esperar engolidores de facas, perseguições a crianças, sequestros, corações partidos e tudo quanto ao que se diz respeito ao universo sombrio do terror

     whatsapp-image-2016-11-09-at-13-06-16

    Contos: I. Plataforma 90, II. Posso Sentir em Meus Ossos, III. Porcelana, IV. O Sorriso Manchado de Sangue, V. A Luz no Fim do Túnel é um Trem, VI. A Viagem Macabra, VII. Locomotiva Infernal, VIII. Corações Feridos e IX. Destino Final.

     

     

    horror-a-vapor

      

  • Categorias: Resenhas, Terror e Suspense
  • Página 10 de 30«...89101112...2030...»